Friday, February 23, 2007

Brinhois de Abóbora

No Natal não estava em Macau e em Portugal não cozinhei, mas no dia de reis resolvi ter a mesa recheada e fiz algumas iguarias mais ou menos tradicionais.
Descobri esta receita na Mulher Portuguesa, também publicada no gastronomias e tenho feito quase todos os anos, sempre com sucesso, mas este ano mudei de fogão e este é “mais chinês” e o lume ou é demasiado forte (mesmo demasiado!) ou demasiado fraco e acabei com uma filhoses um pouco espalmadas... continuavam muito saborosas e até o meu filho que não gosta de doces comeu!

Brinhóis de Abóbora

Ingredientes:
1 kg de abóbora descascada e limpa de filamentos e pevides
3 ovos
raspa e sumo de 1 boa laranja
1 cálice de vinho Porto
300 grs de farinha com fermento
100 grs de açúcar
1 colher de chá de canela
sal e óleo q.b.
açúcar refinado fino e canela em pó para polvilhar

Confecção:
Coze-se a abóbora num pouco de água com sal, escorre-se muito bem e reduz-se a puré, esmagando-a com as mãos. Volta a escorrer-se muito bem espremendo-a dentro de um pano. Juntam-se os restantes ingredientes ao puré de abóbora sendo as claras batidas em castelo.
Com a ajuda de duas colheres de sopa molda-se a massa e deita-se no óleo quente (175ºC no máximo para permitir a cozedura da farinha).

Escorrem-se sobre papel absorvente e comem-se polvilhadas com açúcar e canela.

A abóbora utilizada para os brinhóis é a designada no Alentejo por moganga. É alongada e a polpa é quase vermelha. Na sua falta, usa-se a abóbora-menina. Os brinhóis comem-se no Natal e são muito populares entre as classes menos abastadas. Não fazem parte daquilo que pode ser designado por grande doçaria alentejana.

Fiz apenas meia receita, como 3 ovos não dá para dividir usei 2 ovos e acrescentei 20 g de farinha, num total de 170 g de farinha.

No comments:

Post a Comment

Post a Comment